NOTICIAS

O retorno às salas de aula no Brasil coloca milhões em risco

Brasília, 31 de julho (Prensa Latina) Voltar para a escola hoje representa um perigo adicional para cerca de 9,3 milhões de brasileiros adultos ou idosos com problemas de saúde crônicos que pertencem aos grupos de risco do Covid-19.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Segundo a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), considerada o maior centro de pesquisa médica da América Latina, esse 4,4% da população (18 anos ou mais) mora na mesma casa que crianças e adolescentes em idade escolar (entre três anos) e 17 anos), que são potencialmente expostos ao vírus se voltarem às atividades escolares.

São Paulo é o estado com o maior número absoluto de pessoas nessas condições (cerca de 2,1 milhões de adultos e idosos em grupos de risco com menores em casa).

São seguidos por Minas Gerais (um milhão), Rio de Janeiro (600 mil) e Bahia (570 mil). O Rio Grande do Norte tem a maior porcentagem da população nesses segmentos: 6,1% do total.

Esses dígitos foram calculados por meio de uma análise da fundação com base na Pesquisa Nacional de Saúde (2013), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em associação ao Laboratório de Informação em Saúde da Fiocruz.

O resultado do estudo revelou números preocupantes. Quase 3,9 milhões (1,8% da população do país) de adultos entre 18 e 59 anos de idade, que sofrem de diabetes, doenças cardíacas ou pulmonares, residem em sua casa com pelo menos uma pessoa em idade escolar.

A população com 60 anos ou mais que vive em uma casa com pelo menos um menor de idade escolar atinge quase 5,4 milhões de pessoas (2,6% da população).

Os especialistas alertam que, embora escolas, faculdades e universidades adotem medidas de segurança (e sejam rigorosamente aplicadas), o transporte público e a falta de controle sobre o comportamento de adolescentes e crianças que andam sozinhas fora de casa representam situações potenciais de infecção do Covid-19. O problema é que, se contaminados, esses jovens podem introduzir o vírus SARS-CoV-2 em casa e infectar parentes de todas as idades que sofrem de doenças crônicas e outras condições de vulnerabilidade à doença.

A situação representa uma perigosa lacuna no isolamento social que essas pessoas mantêm até agora.

No momento, o Brasil registrou 91 mil e 263 mortes e dois milhões 610 mil e 102 infectados pelo Covid-19. Com esses números, foi confirmado como o segundo país do mundo mais afetado pelo patógeno, atrás dos Estados Unidos.

jcm/ocs/jcfl

NOTAS RELACIONADAS
NOTAS RELACIONADAS
Agencias de noticias y medios digitales
nombre generico prensa latina

| Envía SMS al 8100 con el texto PL
Mantente informado con 4 mensajes x 25 cup

© 2016-2021 Agencia Informativa Latinoamericana S.A.

Radio – Televisión – Publicaciones impresas y digitales.
Todos los derechos reservados.

Calle E # 454 esq. 19, Vedado, La Habana, Cuba.
Teléf: (+53) 7 838 3496, (+53) 7 838 3497, (+53) 7 838 3498, (+53) 7 838 3499
Prensa Latina © 2021 .

Sitio diseñado y desarrollado por el Departamento de Desarrollo de la Dirección Técnica de Prensa Latina.

EDICIONES